O objetivo deste blog é divulgar toda a minha produção poética, sem prejuízo de continuar a ser postada também no Portal de Poesia Rodolfo Pamplona Filho (www.rodolfopamplonafilho.blogspot.com).
A diferença é que, lá, são publicados também textos alheios, em uma interação e comunhão poética, enquanto, aqui, serão divulgados somente textos poéticos (em prosa ou verso) de minha autoria, facilitando o conhecimento da minha reflexão...
Espero que gostem da iniciativa...

terça-feira, 28 de junho de 2016

O Fim do Infinito



                                                                                                                      Rodolfo Pamplona

A corda esticou
O copo encheu
De tanto forçar,
a fruta perdeu o gosto,
o vinho vinagrou
é o prato não tem mais sabor...
Cansei
Tomei abuso
Joguei a toalha
Desisti
De que adianta alimentar
se a comida é cuspida?
De que serve regar
se a água é jogada fora?
Tentei de tudo,
mas, se até o infinito se expande,
uma explosão estabelece
os limites do impensável...

Na estrada para João Pessoa, 24 de maio de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário