O objetivo deste blog é divulgar toda a minha produção poética, sem prejuízo de continuar a ser postada também no Portal de Poesia Rodolfo Pamplona Filho (www.rodolfopamplonafilho.blogspot.com).
A diferença é que, lá, são publicados também textos alheios, em uma interação e comunhão poética, enquanto, aqui, serão divulgados somente textos poéticos (em prosa ou verso) de minha autoria, facilitando o conhecimento da minha reflexão...
Espero que gostem da iniciativa...

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Lua Cheia






Veja como 
a lua está hoje...
Uivarei em sua lembrança
na esperança 
de poder te tocar 
sob a sua luz!
É no seu corpo 
que o meu uivo 
ganha força.
É nele que 
encontra eco 
para ser feliz.

Salvador, 30 de junho de 2018.

terça-feira, 17 de julho de 2018

A Alma Doente



O corpo dói 
e pede ajuda 
a quem sequer sentiu 
a força da dor na alma.

A cabeça lateja
e reclama 
de quem não viveu 
a intensidade da alma.

O espírito fraqueja 
e rasteja 
por não conhecer 
a cura da doença da alma.

Praia do Forte, 24 de junho de 2018.

domingo, 15 de julho de 2018

Desejo morrer


 






Desejo morrer 
por não poder 
fazer mais do que 
fiz para você, 
na ilusão de que controlaria  
onde o Sol um dia se poria. 
 
Desejo morrer 
por não conseguir  
fazer você afinal sorrir 
depois de uma vida 
de luta, dor e lamento 
como se sua sina fosse o sofrimento. 
 
Desejo morrer 
por não consumar o 
tudo que sonhei realizar, 
sentindo-me preso 
a uma vida sem sabor 
onde nunca terei o fogo do amor. 
 
Salvador, 16 de junho de 2018. 

sábado, 14 de julho de 2018

Dependência da Melancolia





Como poeta,
sou dependente 
da minha melancolia.
Vivo buscando 
constantemente 
um motivo para a alegria.
Mas é na tristeza
que minha natureza 
consegue se desenvolver:
é com a lágrima 
e com a palavra
que amenizo meu sofrer.

Salvador, 16 de junho de 2018.

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Constatação



Nativos de uma juventude 
da qual somos migrantes,
dirigimo-nos juntos rumo 
à inevitável decadência 
em que se luta a cada dia 
por uma fugaz sobrevivência,
iludindo-se singelamente 
da única certeza inexorável,
que é a consciência da finitude.

Salvador, 16 de junho de 2018.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Desisto






Desisto de tentar 

Desisto de sonhar 

Desisto de esperar 

Desisto de amar 

Desisto de viver 

Salvador, 17 de junho de 2018.

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Tentando...






Tente, por favor...
Tente, com fervor...
Tente, sem temor...
Tente, por amor...
Se você está tentando mesmo,
isso me basta.

Praia do Forte, 24 de junho de 2018.