O objetivo deste blog é divulgar toda a minha produção poética, sem prejuízo de continuar a ser postada também no Portal de Poesia Rodolfo Pamplona Filho (www.rodolfopamplonafilho.blogspot.com).
A diferença é que, lá, são publicados também textos alheios, em uma interação e comunhão poética, enquanto, aqui, serão divulgados somente textos poéticos (em prosa ou verso) de minha autoria, facilitando o conhecimento da minha reflexão...
Espero que gostem da iniciativa...

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Acuado, mas pensando...



Rodolfo Pamplona Filho

Preso, restrito, cercado
Verdadeiramente acuado
Sem noticias
Sem informação
Apenas a tensão
de não poder fazer nada,
mas, mesmo assim, permanecer
em um misto de apoio,
solidariedade e indignação,
não somente com os motivos,
mas com a própria manifestação...
em que o justo pleito
é verbalizado em um grito
há muito reprimido
e que não quer mais calar...
em que o pai quer ensinar
ao filho como reivindicar
e ser finalmente protagonista
de uma sociedade revista...
mas que se sente impotente
diante de quem só quer aproveitar
para vantagem tirar
ou somente barbarizar
e nos colocar a culpa...
A justa medida não é fácil,
pois a justa medida não existe
e o que é mais triste
é ver o combate não à causa,
mas às consequências
de mais de quinhentos anos
de um Estado sem Governo,
de um povo refém do medo,
de um desejo sem ação
de uma nação sem cidadão...

Aeroporto de Guarulhos, noite de 21 de junho de 2013,
tudo pensado,
literalmente parado,
em um quadrado

de espaço recuado...

domingo, 10 de dezembro de 2017

Sobre Sonhos


Rodolfo Pamplona Filho

Já dizia o filosofo:
os sonhos são os rebentos
e botões da imaginação!
Por isto, também têm o direito
de viver sua vida pura...
Sufocar ou deformar
os sonhos da juventude
é destruir a criação
e matar o criador...

Salvador, 13 de novembro de 2013, conversando com a amiga Ezilda Melo

sábado, 9 de dezembro de 2017

Tudo que preciso



Rodolfo Pamplona Filho

Eu não preciso de carros ou de cargos
Eu não preciso de cantos e encantos
Eu não preciso de casas e haras
Eu não preciso de hinos e sinos
Eu não preciso de dinheiro ou espelho
Eu não preciso de estilo ou status
Seu amor é
tudo que preciso
para ser feliz.


São Paulo, 23 de setembro de 2017.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Soneto do Overo



Rodolfo Pamplona Filho

Não importa a altura,
seja alto, médio ou baixo!
Não se trata de tamanho,
mas sim de como em encaixo!

Não se trata de beleza,
posta na cama ou na mesa!
Não se trata de formato,
mas da reação ao contato!

O definitivo segredo
do encanto do overo
é a sua interação,

pois nada nesse mundo
é tão gostoso e profundo
quanto o encaixe no tesão.


Salvador, 20 de agosto de 2017.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Sobre relações e submissões


Rodolfo Pamplona Filho

Não é senhora
Não é patroa
Não é dona

Não é senhor
Não é amor
Não é autor

Ser o bem
de alguém
está além
do que se tem
ou do que se quer...


Salvador, 23 de outubro de 2017.

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Sobre Envelhecer


Rodolfo Pamplona Filho

Acho que a gente
tem que envelhecer
ao lado de alguém
que nos dê vontade de viver:
alguém que nos estimule em tudo;
alguém que seja bom estar do lado.
O bom é ter vontade
de sempre fazer mais,
de ser cada dia melhor
e ter alguém
que viaja junto.
Há gente que
nos deixa estacionado:
tanto faz mudar ou não;
vive-se um dia após outro.
Assim, tudo acaba
virando monotonia,
sem graça,
sem vida...
O bom é saber
como e com quem
envelhecer.


Salvador, 20 de agosto de 2017.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Entre Notas

Entre Notas

Rodolfo Pamplona Filho

Hã muito mais Lá
entre um Si e um Dó,
do que possam imaginar
nossas vãs filosofias!
Ou entre o Si e a Dó!
Ou entre o Lá e o Dó maior!
Ou entre o Lá distante do Sol!
Entre Si e Mi, de Ré,
sem Dó, no Sol-Fá!
Lá, distante do Sol,
existe em Mi,
um profundo Dó!
No Ré pensar
do que Fá zer,
penso em Si,
penso em Mi,
penso em nunca mais ser Sol.


Mainz, 02 de maio de 2013.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Sobre a imagem no espelho



Rodolfo Pamplona Filho

Na imagem no espelho,
vejo as roupas combinando
Na imagem no espelho,
percebo os corpos se encaixando
Na imagem no espelho,
há um momento que se eterniza
Na imagem no espelho,
a tormenta vira brisa
Na imagem no espelho,
aprendo sobre a beleza
Na imagem no espelho,
percebo a sutileza
Na imagem no espelho,
descubro com atenção
que, na imagem no espelho,
encontro a perfeição.

Salvador, 20 de agosto de 2017.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Sobre a Dor de Amar



Rodolfo Pamplona Filho

Não devia ser amor,
para sentir tanta dor...
Mas, se não fosse,
talvez nem sequer doesse....
A dor em amar
quem não estar
completo no caminhar
é algo a frustar
Muita coisa doi,
mas deve valer a pena
não querer sair de cena.
Muita coisa doi,
mas existe algo maior
que faz tudo superar!


Salvador, 20 de agosto de 2017

domingo, 26 de novembro de 2017

Sinais do Corpo


Rodolfo Pamplona Filho

Meu coração mandou dizer
que pulsa por você
Minha mente me avisou
para ir com calma
Minha pele sempre sente
falta do seu calor
Meus olhos procuram
cada detalhe de seu corpo
Meus lábios encontram
finalmente o toque dos seus
e, nesse exato segundo,
descubro a felicidade.


Salvador, 20 de agosto de 2017.