O objetivo deste blog é divulgar toda a minha produção poética, sem prejuízo de continuar a ser postada também no Portal de Poesia Rodolfo Pamplona Filho (www.rodolfopamplonafilho.blogspot.com).
A diferença é que, lá, são publicados também textos alheios, em uma interação e comunhão poética, enquanto, aqui, serão divulgados somente textos poéticos (em prosa ou verso) de minha autoria, facilitando o conhecimento da minha reflexão...
Espero que gostem da iniciativa...

quinta-feira, 14 de junho de 2018





Quero uma palavra
Quero um carinho 
Quero um estímulo 
Quero um beijinho 
Quero um conselho
Quero uma advertência 
Quero paciência 
Quero sapiência 
Quero um afago 
Quero uma esperança 
Quero nunca mais ficar sozinho...

Mas só recebo uma resposta:
Tá!

Salvador, 01 de abril de 2018.

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Suyolak




Suyolak

Lenda cigana 
Mestre Imortal 
das Artes Médicas 
Esperança 
da cura
de todo mal.
Sonho eterno 
de uma vida imortal.

Praia do Forte, 03 de junho de 2018.

terça-feira, 12 de junho de 2018

Sobre o impossível



Sobre o impossível 

Até o que achamos impossível 
pode um dia acontecer...

Salvador, 31 de janeiro de 2018.

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Sobre Mulas e Contemporaneidade



Sobre Mulas e Contemporaneidade

Quando as mulas 
começam a argumentar 
e acham que fazem sentido, 
melhor se acautelar
Quando redes sociais 
transformam mulas 
em formadores de opinião,
melhor pensar na fuga 
de um mundo sem salvação.

Salvador, 29 de maio de 2018.

domingo, 10 de junho de 2018

Sobre Amar




Sobre Amar

Brilhante não é a vida.
Brilhante é o amor que brilha em nós
Novidade não é o que acontece:
é o que fazemos acontecer.
Cada dia pode reservar
uma nova chance de viver 
ou de amar...
E o amor pode ser 
uma cadeira cativa de um estádio,
uma poltrona confortável de um teatro 
ou um banco duro de um ônibus.
Tanto faz...
De qualquer forma, vale a pena vivê-lo.

Salvador, 08 de fevereiro de 2018.

sábado, 9 de junho de 2018

Filho






Filho

Filho,
quando você surgiu
um mundo novo se abriu
para quem achava que sabia tudo
e viu que tinha muito a aprender.

Filho,
quantas vezes chorei calado
só para poder estar ao seu lado
e dizer algo para você,
mesmo que não fosse entender.

Filho,
quantas coisas eu quis ensinar
o que achava ser a verdade 
para você não ter que penar
como eu quando tinha sua idade.

Filho,
quantas vezes quis que a dor
que você sentia em temor 
passasse toda para mim 
para você não sofrer tanto assim.
Filho,o tempo se esgota para todos,
inclusive para quem cuida da gente
e não dá viver novamente 
os momentos que se perde só.

Filho,
há muito quero contar 
que nunca deixarei de amar
cada instante da nossa história 
e o que ficar na memória.

Filho,
peço sincero perdão
pela minha imperfeição 
de não ser o melhor, enfim,
para você ter orgulho de mim.

Filho,
Hoje eu só quero um abraço 
e que você descanse em meus braços 
para saber que conta comigo
e que serei sempre seu melhor amigo.

Praia do Forte, 03 de junho de 2018.