O objetivo deste blog é divulgar toda a minha produção poética, sem prejuízo de continuar a ser postada também no Portal de Poesia Rodolfo Pamplona Filho (www.rodolfopamplonafilho.blogspot.com).
A diferença é que, lá, são publicados também textos alheios, em uma interação e comunhão poética, enquanto, aqui, serão divulgados somente textos poéticos (em prosa ou verso) de minha autoria, facilitando o conhecimento da minha reflexão...
Espero que gostem da iniciativa...

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Ônus da Prova



Rodolfo Pamplona Filho


O que se prova?
Tudo aquilo de que se quer
tirar uma efetiva consequência.
Quem tem de provar?
Todo aquele que pretende 
obter a resposta da providência
Para quem se prova?
Para aquele que pode decidir
o futuro da sua pretensão.
O que se prova?
O fato, o simples fato,
e não a sua convicção.
Como se prova?
Por todos os meios 
que a imaginação
e as regras do jogo
permitirem...
O que é a prova?
Pode ser a verdade
ou uma simples evidência,
desde que, por causa dela,
construa-se uma consciência.
Para o processo,
não existe diferença 
entre verdade e versão,
pressa e pressão,
surra ou sova.
Na loucura da decisão,
o que permite o juiz dormir 
não é a força do sonífero,
mas o desincumbir do ônus da prova.


Abrantes, 26 de março de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário